Púrpura senil

Púrpura senil

Publicado em 29 de abril de 2015

purpura 3

Atlas de Imagens

Púrpura senil ou Púrpura de Bateman caracteriza-se pelo surgimento de equimoses ou hematomas  em braços e/ou  pernas de indivíduos idosos, e  que apesar do seu caráter benigno, são fontes de grandes preocupações para o paciente.

Etiopatogenia: Acredita-se que seja decorrente da fragilidade dos vasos da pele causada pela  diminuição do suporte conjuntivo ao redor dos vasos, conseqüente a atrofia da pele  e perda do tecido gordurosos subcutâneo que acontecem com a idade. O fotodano da radiação solar é um fator agravante.  Com há perda da sustentação em torno dos vasos, após mínimos traumas, há rompimento de pequenos vasos da pele e surgimento de lesões. Uso de ácido acetilsalicílico (ASS),  anticoagulantes, esteróides e diabetes podem agravar o quadro.

Epidemiologia: Típica de pacientes idosos, acima dos 60 anos. Indivíduos de pele clara e com fotodano importante são mais acometidos.

Quadro clínico: Petéquias, lesões púrpuricas ou hematomas  em mãos, braços e antebraços são tipicamente observados. Membros inferiores,  colo e face podem ser acometidos. Normalmente surgem após mínimos traumas que muitas vezes não são recordados pelo paciente, como batidas, apertos ou até mesmo prurido. Têm caráter benigno e auto-limitado, desaparecendo espontaneamente após 7 a 15 dias.

Tratamento:  A base do tratamento é a explanação do caráter benigno da doença e a compreensão da etiologia traumática do quadro, evitando-se ao máximo pequenos traumas. Hidratação e fotoproteção são indicados, e o uso de vitamina C parece  trazer benefícios, pois além de ação antioxidante,  participa da síntese de colágeno, que constitui componente estrutural importante de vasos.

Pesquisar