Nevo Displásico

Nevo Displásico

Atlas de Imagens

Também chamado nevo clinicamente atípico, corresponde a nevos melanocíticos, usualmente compostos, que são marcadores e possíveis precursores do melanoma maligno. Em geral, são lesões numerosas (10 a 100), maiores que os nevos habituais (6 a 15mm), com cores matizadas (rósea, marrom), com variação de morfologia, borda irregular, denteada, esmaecida e geralmente maculosa. Têm predileção pelo dorso e áreas cobertas (nádegas, mama, couro cabeludo) e o desenvolvimento das lesões continua até os 40 anos ou mais.

O risco de transformação aumenta nos casos familiares dos nevos displásicos (Síndrome do nevo displásico) e com antecedentes familiares de melanoma maligno. Há uma possível herança autossômica dominante com alta penetrância. Nos pacientes imunodeprimidos o risco de malignização é maior. Deve ser feita excisão cirúrgica e estudo histopatológico de duas ou três lesões para confirmação diagnóstica. Realizar a exérese das lesões suspeitas de ser melanoma.

Controle clínico do paciente a cada 3-6 meses, com acompanhamento fotográfico incluindo uma régua milimetrada próximo às lesões mais suspeitas. Diante de um paciente com nevo displásico é obrigatória a avaliação dos familiares consangüíneos e sua orientação em relação ao sol e ao uso de fotoprotetores.

Artigos relacionados

Nevo atípico (displásico): anatomia patológica e aspectos históricos / Atypical (dysplastic) cell nevus: histopathology and historical aspects.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pesquisar