Condrodermatite Nodular Da Hélice

Condrodermatite Nodular Da Hélice

Atlas de imagens

A condrodermatite nodular da hélice é uma condição comum, benigna e dolorosa da hélice ou anti-hélice da orelha.

Epidemiologia.  Embora ocorra principalmente nos homens, 10-35% dos casos envolvem as mulheres. Os homens geralmente apresentam lesões na hélice, enquanto as mulheres tendem a apresentar na anti-hélice. Afeta principalmente pessoas de meia idade e indivíduos de pele clara.

Fisiopatologia. Os fatores etiológicos relacionados incluem trauma crônico, exposição prolongada ao sol, baixa temperatura e pressão prolongada/excessiva com comprometimento do suprimento sanguíneo local. A associação com doenças sistêmicas também foi sugerida. Várias características anatômicas da orelha predispõem as pessoas ao desenvolvimento desta condição, pois a orelha tem pouco tecido subcutâneo para isolamento e preenchimento, e apenas pequenos vasos sanguíneos. Na maioria dos casos, a pressão focal sobre a cartilagem rígida provoca danos na cartilagem e pele subjacente. As características anatômicas da orelha impedem a cicatrização adequada e conduzem à pericondrite secundária.

Manifestações clínicas. A apresentação é de nódulo solitário, firme e doloroso, com tamanho <10 mm, localizado na hélice ou menos frequentemente, na anti-hélice da orelha. Na maioria das vezes é unilateral e se desenvolve no mesmo lado que o paciente dorme na cama. O nódulo aumenta rapidamente ao longo de alguns meses e depois permanece estável. A superfície é frequentemente coberta por uma crosta que esconde uma pequena úlcera. A dor inicia com aumento da pressão local ou mudanças na temperatura, durando de alguns minutos a horas.

Diagnóstico. É baseado no exame físico e história do rápido desenvolvimento da lesão nodular dolorosa. Nos casos duvidosos, a lesão deve ser excisada e enviada para exame histopatológico. A histopatologia mostra nódulo de colágeno degenerado cercado por infiltrado linfohistiocitário e a ulceração central através da qual o colágeno degenerado é extrudado está frequentemente presente.

Diagnóstico diferencial. Uma característica clinicamente distintiva da condrodermatite nodular da hélice é que as lesões cutâneas são dolorosas. Em contraste, os tumores cutâneos no diagnóstico diferencial são geralmente indolores, mesmo quando ulcerados. O diagnóstico diferencial inclui ceratose actínica hipertrófica, carcinoma basocelular, ceratoacantoma, carcinoma de células escamosas.

Tratamento. O tratamento conservador inclui estratégias para aliviar a pressão e corticosteroide intralesional. Uma prótese de alívio de pressão pode ser usada com o objetivo de descomprimir o local da lesão. Injeções de triancinolona acetonida 10 mg/mL podem proporcionar alívio rápido da dor na maioria dos pacientes, e a longo prazo a resolução da lesão em alguns.

Outros tratamentos que foram avaliados em pequeno número de pacientes incluem nitroglicerina tópica 2% e terapia fotodinâmica. Como a condrodermatite nodular da hélice pode resultar de isquemia devido ao estreitamento arteriolar pericondrial, a nitroglicerina causa relaxamento e vasodilatação do músculo liso arteriolar, podendo restaurar o fluxo sanguíneo adequado para reverter as alterações isquêmicas. Embora seja geralmente aceito que a terapia fotodinâmica causa inflamação aguda, ela também pode interromper o processo de inflamação crônica e estimular a cicatrização. Verificou-se que a perfusão sanguínea é aumentada imediatamente após a irradiação, persistindo até uma semana.

As abordagens cirúrgicas incluem crioterapia, curetagem, ablação a laser de CO2, excisão em cunha e remoção de cartilagem.  A recorrência após a excisão cirúrgica é vista entre 10- 30% dos pacientes.

 

Referências

1   Chondrodermatitis nodularis helicis: A review of current therapies

Sheevam Shah | Katherine H. Fiala

 

2   Overview of benign lesions of the skin

Authors: Beth G Goldstein, MD; Adam O Goldstein, MD, MPH

 

3   Chondrodermatitis Nodularis Helicis

Author: Victor J Marks, MD

Coauthor(s): Kyle A Prickett, MD

 

4   Therapeutic Options of Chondrodermatitis Nodularis Helicis

Authors: Lea Juul Nielsen, Caroline Holkmann Olsen, and Jorgen Lock-Andersen

 

5   Chondrodermatitis nodularis chronica helicis: A descriptive study of 99 patients

C. Wettléa, F. Keller; F. Will, F. Lefebvre , Cribier

 

 

 

Pesquisar