Oleosidade excessiva, como controlá-la.

Oleosidade excessiva, como controlá-la.

Queixa frequente nos consultórios, a oleosidade da pele é um problema incômodo e muitas vezes difícil de resolver.

Aqui vão algumas dicas para tentar controlá-la:

– Recomenda-se higienização adequada da pele 2 vezes ao dia com sabonetes adequados para peles oleosas;

– Uso de produtos contendo retinóides, ácido glicólico, LHA ou ácido salicílico para uso diário;

– Esfoliação semanal 1 a 2 vezes por semana;

– Peelings químicos e microdermoabrasão também ajudam a controlar a oleosidade e podem ser feitos com intervalos quinzenais ou mensais;

– Para os pacientes que não respondem ao tratamento convencional, pode-se fazer uso off label da isotretinoína oral em baixas doses. A medicação é tradicionalmente usada para tratamento da acne, mas pode ser utilizada para controle da oleosidade em doses mais baixas. Ela induz atrofia das glândulas sebáceas (glândulas produtoras da oleosidade), diminuindo a produção de óleo e sebo.

Orientações para prevenir inflamação da barba

O problema chama-se pseudofoliculite da barba e surge pelo ato de barbear. Quando esse pelo volta a nascer, ao tentar emergir na pele, pode curvar-se para dentro da pele, gerando inflamação. O problema é a reação de corpo estranho gerada pelo nascimento do pelo, dessa forma, o único tratamento definitivo, é a depilação definitiva da faixa afetada, normalmente a área submandibular.

Mas para tentar evitar o problema, algumas medidas podem ser adotadas como:

– Utilizar a lâmina apenas uma vez, usando uma nova lâmina a cada depilação
-Tentar usá-la no sentido do crescimento do pelo e passando o menor número de vezes possível. Se possível, não depilar diariamente. O ideal seria 1 a 2 vezes por semana.
-Higienizar e esfoliar a pele antes de fazer a barba, isso desobstruirá os poros, facilitando a saída do pelo.
– Creme de barbear e produtos pós barba devem ser usados, de preferência sem álcool.
– Seu dermatologista também pode prescrever produtos que induzam renovação celular para serem usados diariamente.

BB cream ou CC cream?

O BB CREAM é composto por protetor solar (FPS 15 ou 30), hidratante e primer em cor de base. O objetivo é proteção solar, uniformizar o tom de pele e hidratar.

Mais recentemente foi lançado o CC cream, uma versão mais completa do BB cream que contém os mesmos ativos do BB cream, além de ativos clareadores, antioxidantes e com pigmentos de cor mais intensos, que uniformizam melhor o tom de pele e disfarçam rugas e linhas finas, em uma textura mais leve, que se adapta melhor as peles oleosas.

 

Recomendações para cuidados com os cabelos

Recomenda-se que os cabelos sejam lavados em dias alternados, exceto quando se pratica atividade física diária, quando deverão ser lavados ao chegar. Recomenda-se SEMPRE filtro solar capilar para as atividades feitas ao ar livre, especialmente durante o dia.

Evite água muito quente nos cabelos pois pode estimular a oleosidade da raiz,piorando a dermatite seborreica e a queda, ao mesmo tempo que pode ressecar o fio. Evite também dormir de cabelos molhados, pois facilita a proliferação de fungos e o desenvolvimento da dermatite seborreica, que pode levar ou agravar a queda de cabelos.

Na rotina capilar, orienta-se uso de xampus com pH entre 5 e 7, e se cabelos forem quimicamente tratados ou muito agredidos, deve-se optar por um de pH mais ácido. Em seguida, usa-se o condicionador que deve ser completamente retirado. Leave in ou óleo de pontas a base de silicone podem ser usados após a lavagem. Se vai usar secador, não esqueça o protetor térmico.

Recomenda-se uso de xampu anti-resíduo a cada 7 ou 15 dias, seguido do uso de máscara capilar (hidratação), que deve ser usada 1 vez por semana. Ao retirar a máscara aplica-se o condicionador, que deve ser completamente retirado. Essa hidratação é feita através de substâncias que tem moléculas pequenas, principalmente a base de óleos de silicone, que conseguem recuperar a cutícula do fio (envoltório protetor do fio).

Precisa repor colágeno oral?

Colágeno é uma proteína do corpo que tem função de estruturar e sustentar as células. A partir dos 30 anos, sua produção cai progressivamente. Aos 50 anos, temos apenas 50% do colágeno prévio no organismo. Dúvida frequente entre os pacientes é se a reposição oral de colágeno é útil para o tratamento anti-idade e para melhorar a firmeza da pele.


Quando ingerimos o colágeno via oral, este é digerido no trato gastrointestinal, sendo degradado a aminoácidos. Esses aminoácidos futuramente se juntarão novamente, formando proteínas, mas não necessariamente colágeno e não necessariamente na pele.  Ainda faltam estudos para indicar a reposição de colágeno oral no tratamento do rejuvenescimento cutâneo e não há comprovação científica até o momento que embase seu uso.


Quando falamos sobre induzir formação de colágeno, estamos nos referindo aos cremes ou procedimentos locais que estimularão sua produção na área tratada, como laser de CO2 fracionado, luz intensa pulsada, Nd YAG 1064, dentre ouros.

Alimentação adequada, uso de antioxidantes orais, minerais e vitaminas adequados, como a vitamina C por exemplo, podem ajudar, pois são elementos essenciais à formação do colágeno.  

 

Cuidados com o pescoço

O pescoço com o tempo, pela ação depressora da musculatura, adquire um aspecto flácido e enrugado. Por se tratar de uma superfície de pele visível e que denuncia as marcas do tempo, não deve ser esquecido durante os cuidados diários com a pele.

Hidratantes, ácido hialurônico, vitamina C, fatores de crescimento, derivados retinóides, e antioxidantes são algumas das substâncias indicadas para tratar e prevenir o envelhecimento da área.Cremes tensores podem ser usados durante o dia, para melhorar a firmeza da pele, agindo de forma temporária. O filtro solar não deve ser esquecido.

Para flacidez, a radiofreqüência e o infravermelho (Titan) têm sido usados com bons resultados. Com a chegada mais recente do Ulthera, que trouxe melhores resultados, a flacidez do pescoço tornou-se um problema passível de solução e que traz excelente resposta e satisfação ao paciente.

Não deve ser esquecido, que a prevenção ainda proporciona os melhores resultados. Cuide do seu pescoço.

Cuidados com as mãos!

São as mãos que evidenciam os primeiros sinais do envelhecimento e invariavelmente denunciam nossa idade. Como requerem cuidados constantes, recomenda-se o uso noturno regular de hidratantes com antioxidantes e filtro solar diário, especialmente para as pessoas que dirigem. Esfoliação semanal ajuda a remover as células mortas da pele e promove aspecto mais suave e luminoso.

Para as mãos envelhecidas o uso de Skinboosters (hidratação cutânea injetável a base de ácido hialurônico de cadeia leve) restauram o equilíbrio hídrico e melhoram a elasticidade e estrutura da pele, promovendo hidratação profunda da pele e suavizando as rugas finas.

O uso de preenchedores cutâneos são indicados para restaurar o volume perdido e promover aspecto mais jovem à região, não denunciando a idade.

Para as mãos manchadas, aplicações de luz intensa pulsada ou laser Nd-Yag tipo Q-Switched promovem excelentes resultados.

 

 

Suplementos para musculação gerando oleosidade e acne

Os benefícios do uso de suplementos a base de carboidratos e proteínas no ganho de massa muscular e definição corporal já estão bem estabelecidos.

Mas pelo mesmo mecanismo de ganho de massa muscular, (insulina e fator de crescimento insulina símile -1), esses suplementos aumentam à atividade das glândulas sebáceas, e consequentemente a oleosidade da pele, podendo agravar ou mesmo induzir o surgimento das temidas espinhas.

Complexos contendo vitamina B12 podem causar irritação do folículo piloso, reação inflamatória cutânea e acne, inclusive em pacientes sem histórico de acne ou propensão para o problema.

Para os fãs do Whey Protein, um dos suplementos mais vendidos no mundo, trata-se de um mix de aminoácidos protéicos e vitamina B 12, sendo o mais implicado hoje, no surgimento de acne relacionada a suplementos para academia.

 

Crianças e mosquitos: A partir de que idade usar repelente?

Os repelentes servem para diminuir a atração do mosquito pela pele. Eles atuam formando uma camada de vapor com odor repulsivo aos insetos sobre a pele.

Até os 6 meses de idade, o ideal é não usar repelentes e usar somente protetor de barreira contra insetos, como mosquiteiros e cortinados.

A maioria dos produtos repelentes possuem em sua formulação DEET. Crianças menores de 2 anos devem utilizar repelentes com a concentração de DEET inferior a 10%, que conferem proteção por 2 horas (Off Kids, Autan) e podem ser reaplicados 1 vez ao dia. Deve ser evitado o uso ao dormir. E, neste caso, o melhor é hidratar a pele com loção hidratante. Devem ser utilizados em pequena quantidade e em associação a medidas físicas.

Pode-se também optar por produtos sem DEET ( Exposis infantil spray, Johnson e Johnson loção repelente), que teriam menor toxidade, mas também menor eficácia.

Acima dos 2 anos o uso de produtos infantis está liberado.
O repelente, em locais com muitos mosquitos, deve ser reaplicado a cada 3 horas. Se em forma de spray, sai com mais facilidade. Por isso, é preferível usar loções em creme que duram mais sobre a pele.

Roupas de manga comprida diminuem a área de exposição aos mosquitos, que são atraídos por odores, perfumes, suor, etc. Roupas de tecidos mais grossos protegem mais. Barreiras à entrada dos mosquitos também ajudam, como telas nas janelas. Aliás, as janelas nunca devem estar abertas no início da manhã e no começo da tarde. Mosquiteiros também podem ser usados.

Fonte: Sociedade Brasileira Dermatologia e Sociedade Brasileira Pediatria

 

Pele sensível. Orientações!

Pele sensível representa a sensação de ardor, prurido e queimação quando o paciente utiliza na face um cosmético ou medicamento. Ocorre em até 10% dos usuários de cosméticos.
Na verdade, pele sensível não significa alergia, representa uma intolerância ao produto apenas ao ser aplicado no rosto. Hoje, considera-se pele sensível como um tipo de dermatite de contato irritativa.
Homens e mulheres, principalmente os de pele clara, podem apresentar sensibilização. Pacientes com dermatite seborréica, dermatite atópica, rosácea e outras dermatites de contato estão sob maior risco.

E o que fazer?

Seu dermatologista irá orientá-la(o) de modo adequado em relação aos produtos, principalmente cosméticos, que você poderá utilizar com segurança, porque não incluirão em sua formulação os componentes que agravam esse quadro:

– Use, de preferência, cosméticos em pó
– Remova-os com água
– Evite cosméticos à prova d’água
– Evite os de cores escuras – os pigmentos podem piorar a irritação
– Use sombras claras
– Não use se o produto estiver fora do prazo de validade
– Escolha produtos com poucos ingredientes
– Evite esmaltes de unha

Fonte: Sociedade Brasileira Dermatologia

 

Pesquisar